terça-feira, 14 de março de 2017

Autor:
Sylvio Fernando Mattos Xavier da Silva

ASTRONÁUFRAGO

Agora sou náufrago do amor
Perdido nas profundezas
De um mar revolto
À procura de algo para me salvar
Sem revolta, espero o mar acalmar
Mar não tem cabelo para se segurar           ( BIS)

Amar como um corsário
Vencerei meu pior inimigo,
Que sou eu...
Um pirata à procura de calmaria,
Quem sabe a paz encontrar...
Sem revolta, espero o mar acalmar
Mar não tem cabelo para se segurar           ( BIS)
Encontrarei  sereias, “Marias”
Além do Cinturão de Órion
Num mar de incertezas
 O universo vai conspirar
Uma nova chance para  amar
Sem revolta, espero o mar acalmar
Mar não tem cabelo para se segurar           ( BIS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VISITANTES